Subindo o vulcão Baru

Acredite ou não, eu fiz isso intencionalmente …

Quando cheguei ao Panamá, comecei imediatamente a procurar por lugares para visitar e coisas para fazer no país. Uma das coisas que eu descobri é que você pode escalar o vulcão Baru, que é o ponto mais alto do Panamá e um dos poucos lugares no mundo que você pode ver tanto o oceano Pacífico como o Atlântico. O vulcão está localizado na província de Chiriqui, no Panamá, muito perto da fronteira com a Costa Rica e a cerca de 7h de carro da Cidade do Panamá. Fiquei muito animada e comecei a planejar imediatamente, especialmente depois que descobri que você só pode ir durante a estação seca (o verão do Panamá), entre dezembro e maio. Então, eu consegui reunir alguns amigos que queriam ir também, e nós 11 decidimos ir no início de março, 2018.

A primeira coisa que fizemos foi obter todas as informações que pudemos sobre a subida, pesquisamos on-line, conversamos com pessoas que já escalaram, etc. Infelizmente, uma vez que decidimos ir, não tínhamos muito tempo para nos prepararmos fisicamente. Então meu primeiro conselho aqui é: se você está planejando fazer algo assim, pare de ler isto e comece a treinar AGORA.

Como chegar ao topo

Existem duas rotas que você pode usar para chegar ao topo do vulcão, você precisa decidir qual delas antes, já que cada uma tem suas peculiaridades:

O caminho mais difícil, mas mais curto, é perto da vila de Nuevo Bambino. A trilha tem alguns marcadores (fitas, tinta e placas em árvores e pedras), mas não há marcadores de KM no caminho. É mais rápido porque é o mais íngreme, você pode precisar de algumas cordas e equipamentos de escalada. E eu sugiro ir com alguém com experiência e que já fez esse percurso antes ou contratar um guia.

A maneira mais fácil, mas mais longa, é sair do Boquete (sim, esse é o nome da cidade). Essa é a opção que escolhemos. Você tem a opção de contratar um guia, achamos que não era necessário, custava de US 80 a US 100 por pessoa. O que acontece é que há apenas uma única estrada até o topo, com marcadores de Km quase a cada Km, seria muito difícil se perder. Você também pode subir com um 4×4, na epoca que subimos, custava cerca de US 150 por pessoa. Decidimos ir andando, queríamos a experiência completa.

Nós contratamos uma van para nos levar da Cidade do Panamá para Boquete, sexta à meia-noite. O plano era começar a subir no final da manhã seguinte, então decidimos que era melhor que ninguém que estivesse subindo dirigisse por 7 horas durante a noite anterior. O único problema foi que a van não era muito confortável, e nós não conseguimos dormir de qualquer maneira. Chegamos a Boquete por volta das 7 – 8 da manhã e fomos ao Panamonte Hotel para um café da manhã bem reforçado, depois fomos para a entrada do vulcão e começamos a subir por volta das 10 da manhã.

O que você deve lever

Uma mochila confortável; pelo menos 3 litros de água, eu levei apenas dois e consegui ter água para subir e descer, mas a maioria das pessoas que estavam comigo tiveram que fazer a descida sem água; lanches para o caminho, algo energético como barras de proteína, chocolate, etc; roupas leves e confortáveis ​​para o caminho. Mas traga roupas quentes também, lá em cima é muito frio, especialmente quando o sol se põe, então leve luvas, boné, cobertores e tudo o que você puder imaginar para ficar confortável; papel higiênico; protetor solar; e carregador portátil.

Se você está planejando acampar lá em cima, como nós fizemos, você precisará de: uma barraca, lanterna e sacos de dormir. Não se esqueça de trazer comida suficiente para o tempo que você planeja estar lá. Durante a noite a temperatura pode chegar a 1ºC, então esteja preparado para isso. Há muitas antenas de empresas de comunicação e há algumas construções, a melhor idéia é colocar a sua barraca atrás de uma dessas construções por causa do vento durante a noite. Para isso, recomendo chegar lá mais rápido, já que não há muito espaço por trás dessas “casas”.

Ok, então como foi para mim?

A resposta curta: muito difícil!

A subida é um total de 13,5Km, e no começo, estava tudo bem, acho que até o Km 6 todos estavam animados e motivados. Paramos a cada dois quilómetros para água e comida e ficamos revezando quem levaria as barracas também. O problema é que não há muitas partes retas no caminho, quase todo o caminho é uma subida. Há pontos em que você tem que descer, apenas para ter que subir novamente. Houve um ponto, acho que foi no Km 9 que voltar não era mais uma opção, estávamos mais perto do topo do que do começo. E então, algo incrível aconteceu, um homem em um desses carros 4×4 apareceu e se ofereceu para levar nossas coisas o resto do caminho, de graça! Eu gosto de pensar que o universo decidiu nos enviar uma pequena ajuda. Eu não sei se eu seria capaz de fazer isso se tivesse que carregar todas as minhas coisas até o fim, mas mesmo sem a mochila, estava muito difícil! Nesse momento, estávamos tão cansados ​​que isso não importava mais.

O último Km foi o mais difícil, foi o mais íngreme e nós já tínhamos as mochila de volta. Lembro-me de dar um passo e parar para respirar, demorei uma vida! Quando finalmente cheguei ao topo, me sentei e comecei a chorar compulsivamente. Eu não acreditei no que acabei de fazer!

Montamos nosso camping atrás de uma das construções e aproveitamos o pôr do sol. Levamos 6h30min para chegar lá, então conseguimos chegar lá com o sol ainda alto! A visão estava incrível e nosso timing foi perfeito! Nós conseguimos ver ambos os oceanos (muito feliz por esta parte ser verdade) e apreciamos o pôr-do-sol completo acima das nuvens. Quando o sol se põe, esfria muito rápido e não há muito o que fazer lá. Jantamos todos juntos, aproveitamos o céu cheio de estrelas e fomos para a cama. Nós também queríamos ver o nascer do sol.

Nota: Há muitas pessoas que sobem durante a noite para assistir o nascer do sol e voltar no mesmo dia. Eu imagino que você tem que estar em boa forma para subir e descer no mesmo dia, sem dormir, e ter muita coragem para subir durante a noite. Mas é uma possibilidade, dependendo de quanto tempo você tem.

Nós acordamos as 5-6am e conseguem ver o amanhecer completo do outro lado do vulcão, estava incrível! Depois disso, já que todos tiveram uma boa noite de sono, decidimos subir na cruz. Ainda não te contei sobre isso, certo? Desculpa. Então o ponto mais alto no Panamá é na verdade um pouco mais alto do que o ponto onde você pode acampar, você precisa subir até a Cruz. E essa parte é muito difícil, pois é um caminho muito estreito e você tem que segurar as pedras para evitar que você caia em alguns pontos. Não é uma boa ideia se você tem medo de altos. O ponto onde a cruz está tem 3.474 metros de altitude. E a vista é inestimável.

Descendo

Começamos a descer ainda pela manhã, precisávamos almoçar e voltar para a cidade. A descida não foi fácil, não me entenda mal, mas foi mais fácil e mais rápido do que subir. Claro, descer para a montanha é mais rápido, mas na verdade eu fiquei com bolhas nos pés, por causa da pressão de segurar o pé no morro. Levamos cerca de 4h para descer. Depois disso nós achamos um restaurante delicioso, Casa Vieja, em Boquete e tivemos um almoço muito agradável, nós estávamos comendo sanduíches e atum durante o último dia.

Antes de voltarmos para a cidade, paramos para tomar um café. O café do Boquete é conhecido por ser o melhor no Panamá, então se você está lá, você deve definitivamente esperimentar!

Depois de tudo isso, o que eu faria diferente?

Duas coisas: primeiro, eu teria me preparado muito mais do que eu me preparei. Eu teria treinado com uma mochila nas costas, para poder levar os 3 litros de água e subir muito mais facilmente; E se eu pudesse, chegaria em Boquete no dia anterior, para poder ter uma boa noite de sono.

Eu recomendo escalar Baru, é fácil na questão que você não precisa de experiência, não vai se perder, você pode ir andando, e você não precisa de nenhum equipamento especial para fazê-lo. Mesmo se você não estiver 100% fisicamente preparado para isso, conseguirá chegar ao topo. Eu sei que existem outros vulcões e montanhas que são muito difíceis de escalar, e você precisa de treinamento e até mesmo contratar uma empresa especializada para acompanhá-lo. O Baru não é fácil, mas é factível. A vista é incrível, e a experiência vale a pena! Aquele sentimento que “eu consegui” quando você chegar ao topo, não há nada igual!

Agora, se você não acha que vai conseguir, ou não gosta desse tipo de aventura, mas não quer subir, você pode! Basta contratar um carro 4×4, trazer com você tudo para deixa-lo confortável e apreciar a vista. Você pode até subir e descer no mesmo dia e não dormir no topo se não quiser. Está tudo bem! Você deve fazer subir o vulcão caminhando se você quiser e estiver preparado para isso, se você não está, isso não significa que você não pode experimentar a sensação de estar lá em cima.

E por último, cuide da segurança! São 13,5 Km de subida, sem telefone celular ou internet, e você pode permanecer na rota sem que ninguém passe por muito tempo. Não vá sozinho e esteja preparado para isso!

Boa sorte na sua subida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *